5 coisas importantes que você deve observar depois da otoplastia

É uma situação inevitável. Quem acabou de fazer a cirurgia de orelha, fica com um ponto de interrogação gigante na cabeça por conta do que pode acontecer no pós-operatório. Isso é bastante comum, afinal, é um período delicado em um território desconhecido.


Não sabemos muito bem como vamos reagir nos primeiros dias e ficamos apreensivos com qualquer sinal de anormalidade. Aconteceu comigo e não deve ser diferente com você (embora eu torça pra que não aconteça).

Então, para você não se assustar e começar a se perguntar “Ai meu Deus, será que isso é normal?”, eu preparei uma lista bem bacana com 5 coisas importantes que você deve observar depois da otoplastia.

Dê uma olhada com calma e procure ficar bastante atento (a) a esses aspectos que vou mostrar. E se, por acaso, algum deles fugir dos padrões, você já sabe o que tem que fazer, né? Fale com o seu cirurgião na hora!

A internet é legal, ajuda a gente pra caramba, tem tudo nela, etc, mas ela ainda não aprendeu a diagnosticar os nossos problemas. Quem sabe as coisas de verdade, e estudou anos e anos pra isso, é o médico que te operou.

Então, faça como tem que ser feito e liga pra ele, manda um áudio desesperado no WhatsApp (a parte do desesperado é zoeira) ou qualquer coisa parecida.

Mas é sério. Ele precisa saber o que está acontecendo com as suas queridas orelhinhas recém-operadas. Nada de ficar lendo blogs como o meu e achar que as dores ou a inflamação vão embora só com a força do pensamento. Fechou? Então, chega aí pra lista!

5 coisas importantes sobre a otoplastia

1. Dores

Vamos combinar uma coisa aqui? É normal sentir dor, cara. Principalmente nas primeiras horas e nos primeiros dias de pós-operatório. Você acabou de ser operado, teve suas orelhas abertas, o médico mexeu bastante, cutucou e tal. Então não vou te iludir dizendo que isso não rola. Tem dor de verdade.

“Mas como são essas dores, Leo?”. 

Cada pessoa reage de um jeito, mas no meu caso, foi uma dor constante na região dos cortes. Era uma dor suportável que durou pouco. Só foi mesmo no dia da cirurgia, tanto que nem precisei tomar o analgésico depois.

Então, se no tempo de uma semana a dez dias, a sua dor permanecer igual (ou se piorar), é bom ligar o sinal de alerta. Não é uma condição normal sentir dor por muito tempo. A tendência é que ela diminua gradualmente no decorrer dos dias, até você ficar não sentir mais.

E fique bastante atento (a) ao capacete, principalmente se você for usar por três ou quatro dias. Algumas pessoas já relataram aqui no blog que sentiram dores insuportáveis porque o capacete estava muito apertado. Dá um toque esperto no seu cirurgião e pede pra ele não deixar muito justo, beleza?

2. Inflamações

Pode ter inflamação? Pode sim, com certeza. Querendo ou não, você está vulnerável a esse tipo de reação, afinal, acabou de fechar dois cortes grandes e precisa cuidar deles.

Depois da primeira cirurgia, eu tive todo o cuidado necessário e nada aconteceu. Já no retoque, acabei vacilando e não deu outra: da noite para o dia, acordei com uma dor diferente atrás da orelha, bem onde estavam os pontos. Passei o dedo na região e pronto: havia nascido um caroço pequeno, mas que já tinha potencial para me deixar preocupado.

O que eu fiz depois de constatar esse problema? Claramente liguei pro Dr. Alexandre na hora. Ele não pôde atender no momento, então mandei um Whats explicando como estava situação.

Aproveitei e já encaminhei algumas fotos pra ele fazer uma análise prévia. Ele me receitou um remédio e pediu pra eu ir no consultório depois de alguns dias. Por sorte, a inflamação não durou muito tempo e não comprometeu a cicatrização.

Não espere muito tempo para falar com o seu médico se você perceber qualquer aspecto diferente nas suas orelhas. Ainda mais se for o princípio de uma inflamação. Algumas poucas horas já podem ser suficientes para piorar a condição e transformar um pequeno caroço em uma bola gigante, quase do tamanho a sua orelha. Brincadeira, eu exagerei. Mas foi de propósito pra te alertar. É bem chato ter uma Inflamação no pós-operatório.

Ah, sim! Falei que eu tinha vacilado, mas não contei o vacilo, né? O meu erro foi ter feito esforço para pegar peso logo na semana seguinte ao retoque. Essa é uma das recomendações do que você não deve fazer depois de ser operado. Eu achei que não ia acontecer nada e desobedeci as ordens médicas. Pois é… e aconteceu! Aprendi do pior jeito, mas aprendi.

3. Sangramentos

Sangramento é algo que assusta por si só, ainda mais quando você acabou de sair da mesa de cirurgia e fica torcendo pra nada dar errado. Pois foi só eu sair da clínica pra começar a sentir o sangue escorrendo pelo pescoço. Primeiro foi a orelha direita e depois a esquerda.

O Dr. Alexandre já havia dito que isso poderia acontecer, então, mesmo sendo um sinal de que algo não está certo, é normal que aconteça. Para estancar o sangue, foi preciso colocar mais gaze na região.

O sangramento continuou até algumas horas depois da cirurgia, mas cada vez mais inofensivo. Quando fui dormir, já estava controlado. No dia seguinte, os cortes ficaram sequinhos e eu não tive mais sustos.

Pela minha experiência e pelos relatos de outras pessoas que fizeram a otoplastia, essa reação acontece somente nos primeiros dias depois da cirurgia. E quando falo “primeiros dias”, quero dizer um ou dois. Caso aconteça depois de uma semana, por exemplo, é bom você ficar esperto (a) e falar com o seu médico. Mesmo que pare em pouco tempo, avise ele que os cortes apresentaram esse comportamento, beleza?

4. Pontos

Os pontos são fundamentais para a plena recuperação da cirurgia, afinal, eles unem as extremidades dos cortes e desempenham um papel determinante no processo de cicatrização. Não por acaso, o cuidado com as suturas foi uma das principais recomendações que o Dr. Alexandre me passou.

Me lembro muito bem das orientações: eu não deveria fazer nada que pudesse forçar os pontos, e isso incluía não pegar peso, não abaixar ou levantar a cabeça bruscamente e não praticar nenhum tipo de atividade física. Como contei agora há pouco, no pós-operatório do retoque eu cometi um deslize e peguei peso. Os fios não abriram, mas ganhei uma inflamação de presente.

Então, cuide bem dos seus movimentos para evitar a possibilidade de ter um sangramento ou uma infecção. Se os pontos estourarem ou começarem a abrir de repente, fale com o seu cirurgião IMEDIATAMENTE. Liguei o Caps Lock pra reforçar, mesmo. Quando falamos em cirurgias, mesmo que seja de baixo risco como a otoplastia, ter cuidados de mais nunca é demais.

5. Cicatrização

Assim como acontece com as dores, a cicatrização também pode variar de pessoa pra pessoa. Enquanto há pacientes que apresentam uma resposta rápida, outros têm o organismo mais lento e precisam de um tempo maior para fechar os cortes. Para acelerar o processo, os médicos costumam receitar pomadas ou cremes específicos. Eu já falei sobre isso aqui no blog, e você pode ler nesse post.

Para a minha sorte, o meu corpo reagiu bem às aberturas da cirurgia, e em questão de 7 a 10 dias elas já estavam cicatrizadas. Vale lembrar que eu passava pomada Nebacetin após o banho todos os dias. Ela ajudou bastante para que eu tivesse uma recuperação relativamente rápida.

Não deixe de avisar o seu médico caso você tenha inconsistências nessa etapa da cicatrização. Além da lentidão não ser uma característica normal, quanto mais tempo a região ficar exposta, mais você fica sujeito (a) a contrair alguma infecção. E cá entre nós, essa é a última coisa que um recém-operado deseja.

Bom, então essas foram as minhas dicas pra te ajudar a ter um pós-operatório mais tranquilo. Espero que elas sejam úteis e que possam amenizar as suas preocupações. Cuide-se direitinho, tá bom? E como eu peço no final de todos os posts, dá uma força e compartilha esse texto para que mais pessoas possam ler.

Um abraço e até o próximo post! ✌️

Sou jornalista e criei o Blog da Otoplastia em 2015, alguns dias antes de fazer a minha cirurgia. Aqui eu dou várias dicas e conto as experiências que passei com as duas otoplastias (também fiz o retoque). Aproveite os textos e sinta-se à vontade para mandar perguntas! ;)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *